“Passo o dia a trabalhar, mas não me sinto feliz ”ou “Tenho uma carreira de sucesso, mas sinto um vazio” ou “Gostava de fazer outra coisa na vida, mas tenho contas para pagar”.

Estas são algumas das frases que oiço no que diz respeito à vida profissional, e sem dúvida que é uma parte essencial da nossa vida. Afinal de contas 8h são passadas a trabalhar, outras 8 a dormir e o restante…bom, deixo à imaginação de cada um.  Está claro, portanto, que será bom sentirmo-nos realizados neste tema.

Está certo também que, quando nascemos temos pelo menos dois Seres (os pais) com expectativas grandes para cada um de nós. Teve pelo menos todo um sistema educacional a ensinar (leia-se, a moldar), teve os avós, os tios, os primos a dar orientações do que é melhor para si.

E o melhor de si lá acaba por sair, não estou tão segura que saia o melhor para si , ou melhor tendo em conta a sua essência!

E a razão de ouvir as frases que escrevi acima é apenas e somente esta -> Muitos de nós, e o leitor poderá sentir isto mesmo, tem uma carreira e profissão de “sucesso”, mas não se sente bem sucedido. Tem uma carreira sólida, estruturada, que paga as contas e permite viver e (com mais ou menos desafogo) mas imagina-se (eu vou aplicar o termo seguinte sem medo, Sonha) a dedicar-se a outra coisa, a outro propósito mais alinhado consigo.

E está certo! E é possível!

Ficam aqui algumas orientações para que, se decidir dar o salto rumo a uma carreira que o preencha mais:

  1. O ideal será fazer “o dois em um”, ter uma carreira estável e começar a desenhar o novo rumo em simultâneo;
  2. As coisas podem não dar certo à primeira, mas se não tentar vai sempre ficar a dúvida;
  3. Trabalhar os medos e crenças que tem, vai ajudar a tirar amarras que estão a impedir de ver outros rumos para além do existente;
  4. Procurar ajuda em termos de desenvolvimento pessoal para o apoiar nas estruturas internas do SER;
  5. Procurar ajudar em termos de negócio & carreira de forma a ter alguém com experiência ao seu lado a ajudá-lo a evitar erros comuns.

Mesmo assim, e com estas dicas e muitas outras, as coisas podem não correr bem logo, ou à primeira.

Mas saiba que, ninguém fica mestre a fazer uma coisa uma só vez! Ninguém passa a ser o expert e autoridade em algo assim da noite para o dia, e mesmo o leitor não construiu a sua carreira em 3 dias. Foram precisos anos. Por isso, para a construção de algo mais alinhado à sua Essência também será preciso paciência, dedicação, resiliência e ajuda!

Vamos agora falar um pouco de como encontrar a carreira mais adaptada à sua Essência.

E poderá estar a questionar-se se o tal vazio que se sente, se a tal procura daquilo ainda desconhece que existe, é mesmo possível?

Sim, é mesmo possível. Já deve ter ouvido aquela expressão de “o caminho faz-se caminhando”. E é isso que deve fazer, numa primeira fase deve procurar algumas ferramentas que o possam ajudar a “ler-se” melhor a si mesmo. Estou a falar de ferramentas na vertente holística e de atividades que o vão levar a conectar-se mais consigo (longe daquele moldar que o sistema educacional e familiar o ajudou a construir).

Recorrer à Astrologia, ou Tarot, Reiki, todo o tipo de aprofundamento oriental tem uma vertente que pode ajudar a percecionar melhor quem é longe dos moldes, longe da carapaça que pode ter criado para existir, e para ser aceite nesta sociedade e pelas pessoas que considerava referência.

Vai aos poucos e poucos percebendo “afinal de contas quem sou eu!” (porque muitas vezes aquilo que conhece de si é aquilo que teve de construir para ser aceite nesta cultura, nesta sociedade, nesta família) e não propriamente quem é na sua Essência.

E a carreira mais alinhada à sua Essência surge na maior parte das vezes durante este caminho de procura de si mesmo, de procura de quem é longe das crenças que criou, longe de medos que desenvolveu por pertencer ao sistema que pertence.

Se me perguntar se vai ser da noite para o dia, terei de ser honesta e dizer que muito muito provavelmente não. Se me perguntar se é algo fácil que não exigirá muito de si, também terei de dizer que muito muito provavelmente não. Se me perguntar se esse caminho é linear e não tem curvas, também terei de dizer que muito muito provavelmente não.

Se me perguntar se vale a pena fazer esse caminho de procurar a dedicação profissional alinhada à sua Essência, sou clara e direta e digo “sem dúvida que sim!”

Por isso, se sente que faria sentido procurar por algo de carreira mais alinhado a quem é na sua Essência, dê o primeiro passo porque “o caminho faz-se caminhando”!

Só que, apesar de como diz a canção o “sonho comanda a vida”, é necessário ter os pés bem assentes na terra para que nos possamos programar e delinear esse tal ano de sonho.
E nem sempre é fácil. Nem sempre é fácil “descer à terra” e sonhar com os pés bem assentes no chão.
Chegam as dificuldades quando começamos a querer definir o sonho, e chega a “camisa de forças” da realidade.
C A L M A !
Não vamos desesperar já!  🙂 Temos todos os restantes dias no ano para desesperar! eh eh eh
Neste artigo encontra uma uma abordagem curta e eficaz para que possa começar a colocar o sonho no papel.
Exercício proposto:

 

a. Selecione 1 dia e hora que saiba que vai estar com mais tranquilidade. Filhos na escola, cônjuge ocupado, urgências tratadas (ou as mais urgentes das urgências :)) e bora lá...sonhar com pés na terra!

 

b. Utilize papel e caneta para as suas anotações, ou caso seja mais digital o telemóvel ou PC;

 

c. Coloque uma música agradável e sente-se confortavelmente.
     Vai pensar  nas seguintes áreas da vida:
         RELACIONAMENTOS,
         FINANÇAS,
         CARREIRA,
         FILHOS,
         FAMÍLIA,
         BEM ESTAR.

 

d. Registe livremente aquilo que gostaria de obter para cada uma das áreas acima;
(Não pense neste momento em impeditivos, ou se vai ser muito difícil ou fácil, registe o que vai no seu coração. Utilize a sua criatividade, pode registar através da escrita, imagens, fotografia, trechos de poemas, trechos de notícias, detalhando o mais possível através de aromas ou cores. Tudo é possível nesta fase!)

 

e. Confira se definiu bem a área de Bem-estar, geralmente preocupamo-nos em definir muito bem aquilo que consideramos ser “obrigações ou deveres” , e deixamos para trás o prazer e bem estar.
Sem esta parte da nossa vida- o prazer-  as obrigações ou deveres farão pouco sentido.
Por isso, dedique uma boa parte do tempo a rever esta área. Exemplos de experiências que pode definir nesta área podem incluir: ter mais momentos de relax em SPA, escolher 1 sítio interessante para visitar por mês, selecionar 1 playlist de músicas para ouvir, definir umas horas por semana para estar só.

 

Depois de identificar o que gostaria de alcançar leia com olhos de clarificar o que estiver mais vago.
Isto é, tudo o que não possa ser mensurável deve ser redefinido para que consiga obter objetivos mensuráveis .
Coloque todos os seus desejos numa página só. E coloque em local que possa visualizar frequentemente, o seu subconsciente vai ser  agradecer, vai ser lembrado e muito mais facilmente poderá realizar as ações necessárias rumo ao seu Sonho!
Ao detalhar os seus sonhos (ou ações) a realizar não se esqueça de identificar pontos que necessita de ajuda.
Nem tudo poderá ser alcançável sozinho! Identificar onde pode necessitar de ajuda é fundamental.
Votos de um excelente ano!
E de maravilhosas programações

…que vem de dentro!

 

Paixão, uma forma de falar em vida, amor, alegria, filhos, trabalho, casa, desejo, casamento, relacionamentos e muito muito mais!

 

Paixão, uma palavra que contempla tantos e tão diversos significados, cabendo a cada um de nós descobrir o seu significado.

 Todos já ouvimos falar que “a vida vale a pena ser vivida”, que “tudo passa a correr”, que “devemos aproveitar cada minuto e cada dia como se fosse o último”. Todos já tivemos momentos, ou fases de vida, onde nos sentimos a viver mais, e com mais paixão; e tivemos aqueles momentos, ou fases da vida, onde vivemos com mais desassossego, ou apatia e falta de paixão.

Está tudo certo, e só significa que estamos a viver!

Poderemos seguir um caminho na vida que nos ajude a viver mais, viver melhor, viver com mais paixão, mais fogo interno?

 Com o passar dos anos tendemos a baixar os nossos níveis do elemento fogo interno.

Mas o que quer isto dizer?

Se pensarmos num bebé ou criança na fase de descoberta da vida, o olhar daquela criança de curiosidade, de envolvimento na vida, de descoberta, de alegria, de choro imediato quando algo não acontece como deseja, de riso alto e fácil percebemos a paixão pela vida no olhar daquela criança.

Se pensarmos nas pessoas mais idosas, mais sábias, mas ao mesmo tempo mais cansadas fisicamente e mentalmente, que já conhecem o mundo e, portanto, o nível de curiosidade pela vida está num nível muito baixo. Conseguimos perceber que o nível de paixão destas pessoas é quase inexistente, existe uma apatia pela vida, uma falta de curiosidade pelo novo como se mais nada novo e de interessante pudesse existir.

Curiosidade, o elemento segredo para uma vida vivida com paixão!

 Alimentar a sua curiosidade pela experiencia da vida, pelos momentos bons e menos bons, por todas as fases é um elemento essencial para olhar a vida , os outros e nós mesmos com os olhos da criança, cheia de vida e de paixão.

Vamos tornar este artigo prático, vamos a “dicas” concretas que pode usar no seu dia a dia de forma a aumentar o seu nível de curiosidade, e, por conseguinte, aumentar o seu fogo interno (alegria, ousadia, diversão), a sua paixão pela vida, por si e pelos outros.

A música! A música é um elemento bonito, é um elemento que pode mudar o estado emocional quase imediatamente. Se sente que precisa viver mais com paixão, escolha músicas que goste, que o faça recordar momentos onde estava a explorar a vida, onde estava em fases de descoberta de relacionamentos, ou fases profissionais, ou convívios familiares. Use a música para viver com mais paixão!

A espontaneidade! Pense menos e fale, pense menos e diga, pense menos e solte o que vai dentro de si em todos os momentos. Se perceber em algum momento que o que disse gostaria que tivesse sido diferente, mais agradável, menos intenso, mais qualquer coisa ou menos qualquer coisa, peça desculpa pela sua ação. Não contenha a sua espontaneidade, aumente o pedido de desculpa se for o caso. Imagine-se sendo criança e faça, seja a criança que quer ser.

 A criatividade! Dê por si a criar ideias na sua cabeça, tal e qual as crianças fazem. Dê por si a imaginar realidades, situações, momentos que o fazem sentir feliz e vivo! Dê por si em liberdade a criar, a criar o que deseje sem julgamento. Divirta-se ainda que na sua imaginação, a diversão é fundamental para o riso e este para viver com paixão!

 Fotografias! Momentos gravados, momentos felizes que nos levam a sorrir. Escolha as fotografias de momentos felizes que viveu e reviva-os dentro de si.  Deixe-se viver os momentos felizes, na sua memória, no seu passado e presente.

 O segredo? O segredo para viver com paixão, é criar a paixão de dentro para fora. De dentro de si, de dentro da sua história de vida, de dentro de quem é ou deseja ser.

 

Nem sempre precisa ser assim.

É importante desenvolver a capacidade de nos ligarmos cada vez mais a quem somos, percebendo mais intuitivamente os nossos desejos, aquilo por que andamos a ansiar faz tempo.

Podemos ter de ir definindo a par e passo o caminho que pretendemos traçar, evitando assim ruturas abruptas que mexem com a vida toda de uma vez, ou pelo menos caso não se evite poderemos ter uma maior capacidade na gestão dessas mesmas ruturas.

A conexão com os seus desejos, vontades, a sua essência é a peça chave. É conhecendo-se cada vez mais que vai ser capaz de direcionar a sua vida no rumo desejado, tendo calma e sabedoria para não impactar negativamente com a vida dos outros que a si se ligam, família próxima, companheiro, marido, filhos.

O trabalho de conexão consigo mesmo e com a sua essência nunca acaba, é um trabalho para a vida pois essa vai ser a sua bússola.

O reconhecimento das suas emoções é fundamental para que grandes mudanças possam ser realizadas de modo sereno, e com o equilíbrio do mental e do coração.

Existem algumas dicas importantes para a conexão com as nossas emoções:

  1. estar atento ao seu corpo físico, ele fala! Quando se sente mais tenso a sua respiração fica mais ofegante por exemplo. Quando está triste geralmente anda de cabeça e ombros mais curvos, para dentro. Caso seja difícil reconhecer as suas emoções, tente reconhecer os sinais do seu corpo físico.
  2. registo diário, nem sempre no momento exato conseguimos fazer uma associação do que nos levou até certo estado emocional, o registo diário ajuda muito para num momento posterior, de maior calma, conseguir fazer essa associação e perceber o que o levou até àquele estado emocional;
  3. técnicas respiratórias, existem técnicas que podem ser usadas no imediato. No momento que se sente mais ansioso por exemplo, mais em baixo, mais triste a aplicação de técnicas respiratórias é fundamental.
  4. controlo dos pensamentos, é muito natural que sob determinadas emoções menos boas a mente viaje por pensamentos menos bons também. É importante perceber que esta viagem não é real. Todo e qualquer pensamento tido nos momentos de maior tensão emocional, tem enorme probabilidade de não ser real e ser apenas negativo, ou pessimista. O ideal é cortar essa corrente, e é melhor nada definir do que definir nestas circunstâncias.
  5. procure ajuda, procurar ajuda é sinónimo de fortaleza e coragem. Não existe nada de errado consigo por pedir ajuda. Todos em algum momento da vida precisamos de apoio. Respeite a sua necessidade e procure ajuda para ultrapassar esse momento pior.

Boas mudanças interiores!

ENTRE EM CONTACTO COM a
 Marina Almeida 
Conheça o método
BeMotion Digital © 2021 MARINA ALMEIDA - ALL RIGHTS RESERVED / LEIA A NOSSA POLÍTICA DE PRIVACIDADE