paixao

Relacionamentos

A Paixão…

…que vem de dentro!

 

Paixão, uma forma de falar em vida, amor, alegria, filhos, trabalho, casa, desejo, casamento, relacionamentos e muito muito mais!

 

Paixão, uma palavra que contempla tantos e tão diversos significados, cabendo a cada um de nós descobrir o seu significado.

 Todos já ouvimos falar que “a vida vale a pena ser vivida”, que “tudo passa a correr”, que “devemos aproveitar cada minuto e cada dia como se fosse o último”. Todos já tivemos momentos, ou fases de vida, onde nos sentimos a viver mais, e com mais paixão; e tivemos aqueles momentos, ou fases da vida, onde vivemos com mais desassossego, ou apatia e falta de paixão.

Está tudo certo, e só significa que estamos a viver!

Poderemos seguir um caminho na vida que nos ajude a viver mais, viver melhor, viver com mais paixão, mais fogo interno?

 Com o passar dos anos tendemos a baixar os nossos níveis do elemento fogo interno.

Mas o que quer isto dizer?

Se pensarmos num bebé ou criança na fase de descoberta da vida, o olhar daquela criança de curiosidade, de envolvimento na vida, de descoberta, de alegria, de choro imediato quando algo não acontece como deseja, de riso alto e fácil percebemos a paixão pela vida no olhar daquela criança.

Se pensarmos nas pessoas mais idosas, mais sábias, mas ao mesmo tempo mais cansadas fisicamente e mentalmente, que já conhecem o mundo e, portanto, o nível de curiosidade pela vida está num nível muito baixo. Conseguimos perceber que o nível de paixão destas pessoas é quase inexistente, existe uma apatia pela vida, uma falta de curiosidade pelo novo como se mais nada novo e de interessante pudesse existir.

Curiosidade, o elemento segredo para uma vida vivida com paixão!

 Alimentar a sua curiosidade pela experiencia da vida, pelos momentos bons e menos bons, por todas as fases é um elemento essencial para olhar a vida , os outros e nós mesmos com os olhos da criança, cheia de vida e de paixão.

Vamos tornar este artigo prático, vamos a “dicas” concretas que pode usar no seu dia a dia de forma a aumentar o seu nível de curiosidade, e, por conseguinte, aumentar o seu fogo interno (alegria, ousadia, diversão), a sua paixão pela vida, por si e pelos outros.

A música! A música é um elemento bonito, é um elemento que pode mudar o estado emocional quase imediatamente. Se sente que precisa viver mais com paixão, escolha músicas que goste, que o faça recordar momentos onde estava a explorar a vida, onde estava em fases de descoberta de relacionamentos, ou fases profissionais, ou convívios familiares. Use a música para viver com mais paixão!

A espontaneidade! Pense menos e fale, pense menos e diga, pense menos e solte o que vai dentro de si em todos os momentos. Se perceber em algum momento que o que disse gostaria que tivesse sido diferente, mais agradável, menos intenso, mais qualquer coisa ou menos qualquer coisa, peça desculpa pela sua ação. Não contenha a sua espontaneidade, aumente o pedido de desculpa se for o caso. Imagine-se sendo criança e faça, seja a criança que quer ser.

 A criatividade! Dê por si a criar ideias na sua cabeça, tal e qual as crianças fazem. Dê por si a imaginar realidades, situações, momentos que o fazem sentir feliz e vivo! Dê por si em liberdade a criar, a criar o que deseje sem julgamento. Divirta-se ainda que na sua imaginação, a diversão é fundamental para o riso e este para viver com paixão!

 Fotografias! Momentos gravados, momentos felizes que nos levam a sorrir. Escolha as fotografias de momentos felizes que viveu e reviva-os dentro de si.  Deixe-se viver os momentos felizes, na sua memória, no seu passado e presente.

 O segredo? O segredo para viver com paixão, é criar a paixão de dentro para fora. De dentro de si, de dentro da sua história de vida, de dentro de quem é ou deseja ser.

 


2 comentários em “A Paixão…

  1. Paula Alexandra on

    Olá! Por um lado consigo entender o que li sobre fazer “nascer” a paixão e os passos a seguir, acredito que possa dar algum resultado positivo. Mas por outro lado reviver memórias, momentos felizes através da música e fotografia vai-me deixar triste, com saudosismo e nostalgia, talvez por não estar a passar pela melhor fase nestes últimos tempos.., em relação à espontaneidade gostaria de o ser mais, sem dúvida deitar cá pra fora o que me vai no pensamento em vez de reter, calo maior parte das vezes por não ter coragem, por medo…

    Responder
    • Marina Almeida on

      Olá Paula! Entendo o que me diz. Se esse reviver não é positivo, não é bom fazê-lo neste momento. Para tudo existe um tempo, e este tempo pelo que me diz, não é o ideal para reviver memórias. Quanto à espontaneidade , passinhos de bebé é o melhor a fazer. Algumas dicas, diariamente fazer atividades que a fazem sorrir, que goste e a façam sentir bem. Atividades ao ar livre se gostar, atividades como ouvir música, cantar, dançar (não é preciso ser um expert na dança, basta gostar e seguir o seu ritmo). Estas atividades vão ativar mais a sua espontaneidade sem dúvida. A constância é o melhor, mais vale pouco cada dia mas todos os dias. Experimente e volte para me contar! Com carinho.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.